terça-feira, 8 de abril de 2014

Debate "O golpe de 1964 e a resistência: múltiplos olhares"


O golpe de 1964 e a resistência: múltiplos olhares é o tema do debate que a Coppe/UFRJ promove na próxima quinta-feira, 10 de abril, às 10 horas. O evento será realizado no auditório da Coppe, sala 122, Bloco G, Cidade Universitária, Ilha do Fundão.

Aberto ao público, o debate contará com as presenças do ex-deputado constituinte Vladimir Palmeira, líder do movimento estudantil nos anos 1960; dos jornalistas Raimundo Rodrigues Pereira, um dos fundadores dos jornais Opinião e Movimento, e Cid Benjamin, ex -integrante do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), do Capitão da Reserva do Exército, Ivan Soter, que integrou o grupo de militares que apoiou João Goulart, e do economista Ivan Pinheiro, um dos principais líderes do movimento sindical da década de 1970.

O debate será mediado pelo diretor da Coppe, Luiz Pinguelli Rosa.

Mais informações: http://www.planeta.coppe.ufrj.br/artigo.php?artigo=1788

terça-feira, 1 de abril de 2014

50 Anos do Golpe de 1964 - Programa integrado de atividades acadêmicas

As principais universidades e instituições de pesquisa do Rio de Janeiro – CPDOC/FGV, UERJ, UFF, UFRJ, UNIRIO, UFRRJ, PUC – Rio reuniram-se para organizar um conjunto de atividades acadêmicas com o objetivo de refletir e debater sobre o golpe civil-militar que completa 50 anos no dia 1º de abril de 2014.

Na primeira semana de abril serão realizadas, em todas essas universidades, diferentes atividades como mesas redondas compostas por pesquisadores, especialistas e escritores e mesas de trabalhos de alunos de pós graduação. O objetivo é discutir, ao longo dessa semana, os mais diversos aspectos relacionados à história, memória e historiografia do golpe de 64, assim como abrir espaço para os trabalhos que estão sendo hoje realizados pelos jovens pesquisadores dos Programas de Pós Graduação do Estado do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Exposição "A fé dos Ciganos - filhos do vento, mensageiros do destino"

A exposição "A Fé dos Ciganos - Filhos do Vento, Mensageiros do Destino", inaugurada no dia 13 de março, reúne diversas peças da cultura cigana - como punhais, acessórios de roupas, enfeites de cabeça, violão, objetos religiosos e fotografias. Para a professora Elca Nunes Rodrigues, uma das organizadoras da mostra, o propósito da exposição é desmistificar a cultura cigana e passar a conhecê-la, compreendê-la e respeitá-la. 

As fotografias, um dos destaques da exposição, fazem parte do trabalho de pesquisa dos ciganos Ruiter Durdevic e sua esposa Anne Khellen que percorrem os acampamentos Brasil afora para conhecer as necessidades de seu povo. "Esse trabalho de pesquisa está realizando uma transformação em relação à consciência do povo cigano no Brasil e pretende ser levado ao governo federal. Nosso país é um dos mais receptivos aos ciganos e, segundo as últimas estimativas, temos cerca de 880 mil vivendo aqui", diz a professora Elca Rodrigues. 

Fazem parte da exposição apresentações artísticas e palestras com membros de vários clãs ciganos e historiadores. A visitação pode ser feita no Núcleo de Memória, Informação e Documentação (MID), das 14h às 19h, na sala 2002 (2° andar, Bloco C) do Pavilhão João Lyra Filho, campus Maracanã até 31 de março.